Street photography, olhar atento e uma máquina fotográfica a mão, porque nunca se sabe o que pode passar pela frente.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Leve

Tão afoita com os comprimentos não  se deu ao trabalho de ler o cartão que acompanhava. Alguém sabia de sua cor preferida, amarelo, o que não é muito comum, e a delicadeza pela escolha do presente para quem já tem nome de flor.

Talvez os olhos vermelhos viessem da lembrança de outros aniversários ou dos ausentes entre as assinaturas ignoradas.

Se lesse entenderia? Sobra algum tino para perceber sua condição de vida? Importa que valem as pétalas enquanto não caem e a perspectiva de melhores dias.

Para a Rosinha

Nenhum comentário: