Street photography, olhar atento e uma máquina fotográfica a mão, porque nunca se sabe o que pode passar pela frente.

terça-feira, 6 de julho de 2010

Sincretismo

Espalhei um desejo a quem não devia. Para ajudar, pela fé, coloquei-me em cínica romaria.

Com os braços atravessados, protejo o peito e acato as ordens para que o “Coisa Ruim” me abandone. Os olhos, que deveriam permanecer herméticos, espiam sob o tremor das pálpebras a obstinação da colega em me deixar mais puro. Ilusão, soubesse ela quantas dessas sessões seriam necessárias, desistiria.

<Segue>

Nenhum comentário: