Street photography, olhar atento e uma máquina fotográfica a mão, porque nunca se sabe o que pode passar pela frente.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Espaço

Prefiro relógios mais pesados para poder sentir as horas, com os braços soltos fica mais fácil perder a estrada e, se sair agora, não sei quando nem se volto. Vivo no meio de gente tão alternativa que gastei as opções para experiências novas. Ao invés de academia, fisioterapia, para poder suportar as dores nas costas. As batatas das pernas estão assadas de ficar sentado, mas é parte do preço por ter um bom trabalho. Tem mais papéis a ser preenchido, mas, nestas horas, as canetas não ficam a mão. Se não vou poder controlar o tempo, vou sair agora. Até...

Nenhum comentário: