Street photography, olhar atento e uma máquina fotográfica a mão, porque nunca se sabe o que pode passar pela frente.

domingo, 10 de maio de 2009

Domingo

Hoje é domingo, tem lei do silêncio no meu prédio, na minha rua, em metade da cidade mas não consigo descansar com o barulho de máquinas há horas.
Hoje é dia de falas bonitas, mas no encontro com os caminhantes apenas a falta de assunto, a mesma que dispensei no curto almoço de econômicas palavras com meus pais. Quero rua e estou sem companhia, quero paz mas não acalmo a ansiedade por algo novo.
Hoje é domingo e há zoadas de máquinas internas a meus ouvidos, ecos no oco da falta de diálogo e uma agitação que impede que aproveite. O sol de outono é mais triste que o de outubro, os dias são curtos e parecem antecipar a morte, a morte de um dia a somar-se a outros domingos até tirar a graça de boa parte de uma existência.

Nenhum comentário: