Street photography, olhar atento e uma máquina fotográfica a mão, porque nunca se sabe o que pode passar pela frente.

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Nesta madrugada

Era duas da manhã, ela chega com os cabelos desgrenhados, uma roupa multicolorida sobreposta ao pijama não menos espalhafatoso. Embora fosse "particular", me avisaram que a paciente havia descido de uma Variant verde limão caindo aos pedaços, que estava ofuscando a visão do restante do estacionamento.
Nem sentou-se, agarrando as mãos, tirando um resto de esmalte negro cujas cascas caiam sobre o prontuário, me disse que estava com um problema muito grave. Já em prantos, conta que tinha uma dor imensa no peito e que precisava de um remedinho para poder ficar mais calma. "Podia ser um valium mesmo, ou morfina"- solicita.
A dor era pungente, o companheiro havia abandonado a casa, a ela, e pelo jeito o carro, em troca da filha da vizinha. Pior é que a noticia tinha sido dada na véspera do feriado para que ela pudesse se organizar.
Mas não foi possível, depois de um dia inteiro de desespero, foi vencida pela madrugada, e eu também, que além do remedinho tive que lhe dar e ao sono atenção e guarida.

Nenhum comentário: