Street photography, olhar atento e uma máquina fotográfica a mão, porque nunca se sabe o que pode passar pela frente.

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Desabafo

Singro os mares, antes revoltos, a espera de novas tormentas.

Não dá para forçar.

Que as horas passam em compassos diferentes é claro, ontem foi um dia lépido, hoje tudo se arrasta em varas. Irritação, faz pensar em sintoma, implicância, pode ser atuação pelo conforto. Silencio para que me escutem mas acho que acompanham-me moucos, e não são poucos que deviam perceber minha meia-fala, pelo menos os sinais e os olhares.

Ataquei sim, sem intenção, dei de arremetente e disse o que não devia. As águas andam tão paradas, suspiro por uma desordem. Fui acostumado a subversão do afeto, e agora, clamo por algum conflito. Talvez confunda paz com insipidez de alma, mas parece que refuto o remanso. Contradição de quem ja teve os braços amarrados e as pernas instáveis, mas por caminhar mais firme é que deseja desafios e alguma hostilidade.

Regrido em devaneios de pirata e lamento o engano desta viagem.

Singro os mares, antes revoltos, apenas pela lembrança das velhas jornada.

Diário da MOrsa

Nenhum comentário: