Street photography, olhar atento e uma máquina fotográfica a mão, porque nunca se sabe o que pode passar pela frente.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

Paro

A atenção esta voltada a fatos não evidenciados com isso a imaginação leva o pensamento aos extremo, acabo sendo perverso comigo mesmo misturando desafeto com incapacidades, buscas com conquistas e esperanças por derrotas. É hora de dar um tempo, sempre o tempo, parar e observar pelos olhos da bondade, acolher-se antes de tentar ser acolhido. É hora de parar, olhar para novas possibilidades fora dos paradigmas das primeiras, afinal, isso é sempre feito, embora por esquecidos meios. É hora de afrouxar arreios, deixar que flua simples, do modo que for, para que permaneça íntegro, para que me entenda inteiro.

Nenhum comentário: