Street photography, olhar atento e uma máquina fotográfica a mão, porque nunca se sabe o que pode passar pela frente.

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Compreensão de texto

É tarde para digerir certas sentenças pois  ainda  arroto idiossincrasias mal passadas, se puder vomito:  o misto do meu anseio com a tua má vontade.

São tantas as entrelinhas que canso de filtrar as melhores frases.

Persiste o hálito das idéias fora do contexto e tenho a língua ferida pelo que não pode ser traduzido.

Queima o estômago - ou seja lá que órgão-  ou pelo excesso de tuas  palavras doces ou pelo azedume das sentenças longas.

Enfim, ainda arde a cabeça pelas ações não completadas... os adjetivos potencializam  a enxaqueca dos verbos inapropriados. É quando pulsa um coração aflito a substituir o cérebro estacionado. Objeto direto ou indireto é raro.

Nada alivia quando o termo correto não é enunciado: analgésico é sinônimo fraco, preciso mesmo é de um sal de crases ou uma sopa de abecedário de onde  flutuem somente as boas mensagens.

Gases fazem a tônica do circunflexo que por fim me resume em espasmos, e de repente, novamente em textos, e assim sucessivamente em frases.

Flatos, é a compreensão dos fatos,no entanto para digerir esta sentença... lamento, mas agora é tarde.

Nenhum comentário: